Estatuto e Organograma do InsTI - Instituto Tonny Ítalo

Estatuto e Organograma do InsTI - Instituto Tonny Ítalo

“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade”  Um espaço para ajudar o próximo, para ...

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Bienal fora da Bienal no InsTI

Ciranda de crianças no InsTI
“Por livros onde as crianças podem morar”
Crianças na Bienal do InsTI
– Comemorando o dia da Literatura Infantil – 18 de abril de 2017
Contação de História com Tia Vera,
Benita Prieto e Tino Freitas
No dia do aniversário de Monteiro Lobato, que sonhava com “livros onde as crianças podem morar” reunimos uma comunidade de crianças e educadores para celebrar o Dia Nacional da Literatura Infantil, transformando mais uma vez o Instituto Tonny Ítalo em lugar de festa e moradia. Sob as árvores, no centro da festa, estava o desejo e o esforço por um mundo com mais arte, mais justiça e encantamento. 
Contação de História com Tia Vera,
Benita Prieto e Tino Freitas
InsTI - As Crianças e a Bienal
por J. Lucas Jr.*

Contação de História com Benita Prieto
e Tino Freitas

Naquela manhã de 18 de abril, acompanhamos os alunos da Escola Jardim de Fátima desde o seu prédio ao Instituto Tonny Ítalo, localizados na comunidade do Barrocão, em Itaitinga CE. Estávamos ansiosos, toda a direção presente, afinal o Governo do Estado nos orientou no sentido de uma interação entre a Bienal Internacional do Livro com as criaturinhas da região metropolitana de Fortaleza. Fazia-se necessário o contato dos escritores convidados com os estudantes, e a partir dali a obtenção de uma ideia da educação e a curiosidade dos alunos quanto à leitura.

Contação de História com
Tia Vera, Benita Prieto
e Tino Freitas
No subir e descer do ônibus, na caminhada em direção ao bosque, no olhar de cada um notávamos a chama de um mistério, a interrogação quanto ao futuro das crianças. E imediatamente, dada a dedicação de cada educador presente, a resposta otimista. Certamente o caminho trilhado pela escola segue na direção correta, afinal presenciamos a verdadeira arte de valorização à aprendizagem, nos padrões sociais locais ao qual buscamos: aprendizagem com amor, respeito e estudos.
 As rodas de mãos dadas, os cânticos, a atenção às orientações das professoras, a responsabilidade do diretor e o comprometimento às conversas com os convidados das letras emocionaram não apenas os membros do Instituto como os dois escritores enviados pela Secretaria de Cultura do Ceará, Benita Prieto e Tino Freitas, estudiosos em literatura infantil. Como os contos se tornam mais reais a partir da atenção de cada aluno, prevalece a sensação da certeza de um mundo futuro como queremos, dedicado aos estudos e sem violência. Mas vai além disso. 
Contação de História com Tia Vera,
Benita Prieto e Tino Freitas
O nosso desafio também é a educação fora da escola, uma vez que é através de experiências que a criança entra em contato com as variadas maneiras de aprender, não dependendo exclusivamente da sala de aula. A aprendizagem se amplia ao convívio social, à relação com o meio ambiente, superando as fases da infância e adolescência, chegando à velhice. Para sustentarmos a base, a educação infantil, porém, a preocupação com os riscos da situação social, geralmente relativas às pessoas de poucos recursos financeiros e sua relação com o ambiente onde vive, que carece de estruturas, notando-se a ausência do Estado. E então encontramos a sua estrutura elementar em profunda desestabilidade, a família. Um mundo globalizado, em constante luta pela sobrevivência, dentro da esfera capitalista em que vivemos, desintegra a família e direciona os filhos aos convívios indesejáveis, como a marginalidade e as drogas.

Ciranda de crianças no InsTI
No Brasil, a falha e a ausência da família têm levado ao abandono dos estudos escolares. Daí a necessidade do Estado procurar mecanismos no sentido de articulação com os demais níveis de ensino, introduzindo, por exemplo, cursos técnicos, práticos, dentro da grade regular das escolas, buscando do aluno atenção e gosto pelos estudos. Para tal, porém, investir-se em bons profissionais, como as dedicadas professoras do infantil, a fim de que essa base se mantenha firme até a chegada ao ensino superir.

Escritores: Tino Freitas - Kelsen Bravos
Escritoras: Gláucia Lima - Vera Camelo - Benita Prieto
– Artista Plástica Cláudia Maia e Livros no InsTI
Assim pensa e direciona o InsTI, a educação desde o princípio, com a participação dos professores e pais, numa cadeia de formação educacional responsável, mantendo a integridade moral do aluno dentro e fora da escola. Dessa maneira, agimos a partir do desafio da Bienal Fora da Bienal. E conforme a resposta dos gestores da Secult CE, num espaço de duas horas mostramos que tudo é possível na luta pela aprendizagem educativa e longe da violência.

Kelsen Bravos - Lucas Jr. - Gláucia Lima
Enquanto carecemos de recursos para a expansão e qualificação do espaço, a Biblioteca Rodolfo Teófilo funciona diariamente, aberta para pesquisas, lembrando que se foca para crianças e adolescentes, conforme projeto inicial. Adiante, com a construção dos espaços, Itaitinga se orgulhará de uma casa preparada para a educação em todos os sentidos, do estilo de educar dos profissionais do Jardim de Fátima ao contato com as famílias e com a comunidade.

Membros do InsTI na Bienal fora da Bienal
Livro/CD lançado: Cajueiro Pequenino
Ajude-nos a levar adiante essa ideia, esse comprometimento, doando com amor. Precisamos construir os espaços, precisamos levar alegria a todas as crianças carentes:

InsTI – Instituto Tonny Ítalo
CNPJ – 23.866.308/0001-10
Conta BancáriaBB - 001/ Ag = 1218-1  C/C = 61.273-1

End.: Rua Cândido Meireles, 871 – Barrocão – Itaitinga/CE
Crianças na Bienal do InsTI
 Ajude o InsTI a ajudar! Entre em contato e conheça seus Projetos!
Crianças na Bienal do InsTI

*J. Lucas Jr.
_ J. Lucas Jr. é o Coordenador da Biblioteca Comunitária – Espaço Leitura do InsTI - Instituto Tonny Ítalo
Contatos:
E-mail: powerhead34@gmail.com
Blog: Fatos Históricos - Mundo em Debate
WWW.fatoshistoricosmundoemdebate.blogspot.com

O POVO – Matéria do Jornal


Nenhum comentário:

Postar um comentário